segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Dia de ir ver a mãe...

Quando era pequena o sábado era o meu dia preferido!
Passava a semana toda nos meus bisavós,mas aos sábados,caramba,aos sábados,finalmente ia vê-la!
Para mim a minha mãe era intocável,era engraçada,sabia tudo,era uma excelente cantora,desenhava mais que bem e tinha toda a aura de uma deusa...
Era simplesmente a mulher mais linda do mundo.
A casa dela era enorme,tinha quartos e mais quartos,quintal e dois sótãos e estava recheada de coisas lindas,desenhos,quadros,fotografias,móveis e objectos excêntricos,papéis,colecções de canetas e de perfumes,miniaturas,maquilhagem,lindos vestidos,barbies (que nunca me deixava tocar),coelhinhos bébés e todo um manancial de objectos (tipo walkmans) que eu nem fazia ideia para o que serviriam...
Lembro-me que me fez um caderninho com desenhos e a respectiva palavra em inglês e eu andava sempre com ele num misto de orgulho e satisfação.Decorei as palavras rapidamente para que ela,a pessoa mais inteligente de todos os tempos, pudesse ter um bocadinho de vaidade em mim e venerava as figurinhas do papel como se fossem pinturas dos mais belos quadros...
Outra das memórias que tenho dela é a de a ouvir cantar o "Anel de rubi" do Rui Veloso,basta começarem os primeiros acordes para me trazer de volta todas as reminiscências da minha infância...
O sábado era mágico,era o dia onde tudo podia acontecer,onde só havia lugar para a felicidade...o dia em que eu via a minha amada mãe!
Claro que quando eu chegava lá a casa tudo mudava de figura,ou estava a dormir,ao telefone ou simplesmente aborrecida demais para falar comigo e eu,claro,desesperava por atenção e culpava-me por não ser suficientemente interessante para a minha mamã conseguir gostar de mim.
E então aos 7 anos descobri que a minha mãe não era assim tão especial nem tão extraordinária.
Nenhuma criança devia ter que fazer tal descoberta.

21 comentários:

Bomboca do Amor disse...

Ninguém deveria saber algo assim, muito menos uma criança!
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Me,myself & I! disse...

É viver e aprender,Bomboca...
A partir do momento em que começamos a entender as coisas já não há volta a dar!

mfc disse...

Isso é um desgosto enorme...!

Me,myself & I! disse...

Nem por isso,MFC!
Já lá vão quase 20 anos!

EU *-* disse...

E oq éq descobris-te?
E pq éq vivias com os teus bisavós ?
Devias fazer um livro sobre a tua vida, adorei, publica um post de resposta às minhas perguntas sff, gostava mesmo de saber :)

Me,myself & I! disse...

Olá Eu!
Descobri exactamente que vivia com os meus bisavós porque ela não me queria...

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

"As Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa... e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!"

Beijo

Me,myself & I! disse...

Nem mais,Tânia!

Kella disse...

Uma história triste. Pareces-me, no entanto, uma pessoa de bem com a vida. Superaste tudo?

Pirilampo M4gico disse...

Tens uma história de vida... :|

Me,myself & I! disse...

Honestamente,isto não passou de um desabafo...
E,para quem me conhece,sou até demasiadamente bem-disposta.
Quando era mais pequenina importava-me,mas agora não passa de uma lembrança do passado.
E tento,todos os dias,ser para o Gui,tudo o que ela não foi.

Ana FVP disse...

E aposto que essa experiência fez-te ser uma mãe melhor, mais carinhosa, mais amiga e mais atenciosa...

Filipa Arez disse...

compreendo... mais do que perfeitamente...

Anónimo disse...

Olá.
Já sigo o teu blog alguns meses e acho que é a 1ª vez que comento.
Vou lendo uns posts aqui, outros ali e aos poucos vou construíndo para mim uma ideia. Tenho para mim que és uma pessoa fantástica, dedicada, que a vida fez-te uma pessoa forte e madura para a menina que ainda és.
Aos poucos vais levantando o véu de alguns episódios menos felizes que a vida te trouxe e eu até fico envergonhada com algumas birras que fiz em adolescente com os meus pais. É a pessoas como tu, que não tiveram uma infância, um lar, a protecção, a estabilidade e conforto de uma criança "normal", que eu faço uma vénia.
Parabéns pela Pessoa que és e que tornaste.
Beijinho e sê FELIZ.
Sara

DM disse...

Acho que o segredo está mesmo aí:"E tento,todos os dias,ser para o Gui,tudo o que ela não foi.". Devemos aprender com os erros, mesmo que seja com os dos outros e apesar de não saber ainda o que é ser mãe, acho que os filhos são uma das melhores coisas do mubndo.
Beijinhos grandes, DM

Rafeiro Perfumado disse...

Esta conclusão é brutal. Espero que ainda vás a tempo de mudar de opinião, ou pelo menos que ela te consiga fazer mudar de opinião. Beijoca!

Me,myself & I! disse...

Olá Sara!
Bem-vinda,já agora,ao maravilhoso mundo dos comentários!
Eh,eh!
Agradeço-te imenso (a sério!) a tua simpatia mas garanto-te que não sou assim tãaaaaaaaaaaaaaao boa pessoa!
:)

EUUUU *-* disse...

Oh, que pena :$
Cuida bem do teu filhinho ! :) Bjinho :)

cristina claro disse...

Olha olha a modéstia da menina Di!!!!

És 1 pessoa extraordinária SIM!!! Ti- veste de crescer a velocidade quase ultrasónica, para te poderes resguardar desses momentos menos bons da vida, soubeste encontrar o caminho certo, com alguns espinhos e pedras, é verdade, mas caminho livre sem obstáculos, nem sempre é sinónimo de ser o mais acertado!!!!!!

És uma mulher extraordinária, uma companheira 5 estrelas(do teu Pedro) e uma mamã extrahipermega especial para o teu Gui, assim como uma amiga "do caraças"-perdoa-me a expressão, mas és mesmo uma amiga fora de série, one of a kind!!!!!!!! Foste, és e serás das pessoas que mais me apraz ter conhecido, pois és 1 coração megagigante, palpitante de amor e carinho, honestidade, compaixão, etc!!!!!!


So, my very dearest Di, um bem haja por seres o ser extraordinário que és!!! Não esquecendo o Pedro e o Gui!!!!! (não quero cá ciumites, lol!!!!!!!!!)

elvira carvalho disse...

Quando eu tinha sete anos pensava que a minha mãe, não era minha mãe. Não podia ser, aquela pessoa tão diferente do que eu imaginava uma mãe, ser realmente a minha mãe.
Um abraço e um bom dia

RSM disse...

E quem ficou a perder foi...ela!

Cara Me,myself&I, acompanho o blog há já algum tempo e dá para intuir isso mesmo que você é uma pessoa com princípios, valores e, acima de tudo, de bem consigo mesmo e com a vida.

Continue assim e verá que o seu filho jamais descobrirá o que você descobriu aos 7 anos.

Beijinho e cumprimentos aos homens da sua casa


P.S.- Tem uma coisa para si no meu blog!