terça-feira, 17 de abril de 2012

Não há relações perfeitas.
Não as há, ponto final.
Quem diz que é tudo um mar de rosas com pétalas viçosas é um grande aldrabão.
Manter um relacionamento dá trabalho.
Muito!
Senti-me completamente à vontade para mandar "bitaites" porque mantenho uma relação saudável há já muito tempo.
Saudável...não irrepreensível!
Não são poucas as vezes que me apetece torcer-lhe o pipo mas também não é raro passarmos umas horas longe um do outro e ficarmos com saudades.
São fases.
Eu acho que o fundamental numa relação é a abertura ao diálogo.
Falar, nem que seja para discutir.
Uma coisa que me causa confusão é o facto de às vezes ouvir casais dizerem:
"Não temos tempo para falar".
A desculpa da falta de tempo?A sério?Mas ainda há alguém que acredite nesta boçalidade?
Outra questão é a do "Ah e tal, não podemos discutir em frente aos nossos filhos..."
Mas quem é que instituiu essa regra?
Se eu tenho que ter uma conversa mais séria com o Presidiário não tenho problemas nenhuns em fazê-lo em frente ao Gui. Estou a educar uma criança sadia, genuína e auto-consciente não teria lógica nenhuma estar a camuflar a realidade em que vive.
O mundo não tem um tule cor-de-rosa a cobri-lo onde só se pavoneiam póneis de todas as cores, unicórnios amiguinhos, arco-íris e prados verdejantes.
Acho que é fundamental as crianças estarem a par da realidade e deixar de ver os pais como pessoas incapazes de falhar.
Somos adultos, não somos exemplares, tomámos decisões discutíveis e cabe-nos a nós enquanto pais mostrar aos nossos filhos essa nossa vulnerabilidade/ambiguidade para que eles próprios não se massacrem quando cometem erros, para que tenham a percepção que os problemas existem em todo o lado.
Claro que quando digo que não há problema em discutir as questões relacionadas aos atritos do casal não me estou obviamente a referir a altercações violentas, acho que não é salutar para ninguém assistir a duas pessoas às cabeçadas, mas um casal que tome esse tipo de atitudes nem sequer pode ser considerado como tal.Numa relação não pode haver lugar a recriminações e ataques e/ou maus-tratos gratuitos.
Civismo acima de tudo, mesmo que não haja espectadores.
Ainda ontem estive a debater com o Presidiário uma situação que me incomodou bastante e o Gui estava no computador da sala a ouvir.
Tive uns afazeres importantes e pedi-lhe que me imprimisse uns documentos que eram fundamentais ao que eu ia fazer ao que ele anuiu. Como tinha milhentos afazeres e não tive mesmo tempo para verificar as coisas, conhecendo bem o quão distraído ele é perguntei-lhe aí umas três ou quatro se tinha feito as coisas correctamente. Confirmou e disse para eu não me preocupar.
Cheguei ao local e faltavam folhas de uma enorme relevância!
Fiquei chateada e fiz questão de lho dizer, fazendo toda a questão de salientar que nem foi o facto de se ter esquecido de imprimir as duas folhas, pois conheço-o bem, ser esquecido é uma característica dele, mas sim a arrogância e prepotência dele em nem ter tido o cuidado de conferir não colocando sequer em causa a possibilidade de se ter enganado.
Isso é que me lixou!
E no final acabamos não só por resolver a situação, como também demonstrar ao Gui a força do diálogo.
Mas claro que o meu puto não podia ter ficado caladinho e teve logo que dar a sua opinião sarcástica:
-És muito civilizada, mãe!Eu tinha-lhe dado uma chapada!

10 comentários:

eutambemtenhoumblog disse...

Adorei o teu post e é muito verdadeiro! Tens toda a razão no que dizes!
E concordo que se for uma discussão "saudável" que as crianças até podem "assistir mesmo para irem aprendendo!

Beijocas

Deusa disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,descupe-me amiga,mas adorei a resposta do seu filho,vê se pode?...kkkkkk.
Acho muito,mas muito saudavel se saber que casar,ou ter um relacionamento a serio,não e um ficar dependurado no pescoço do outro,esta perfeição e pura novela,a gente precisa,não,necessita de espaço para respirar.
Não vejo porque algumas mulheres acham que dentro de casa so pode haver UMA TV,a familia se reune para assistit juntos....eu ja matava o marido na hora,ele so gosta de filmes de guerra,minha filha ama MY LITLE PONEY,eu adoro um bom programa sobre saude,belez,documentarios e quem sabe um filme(novela não).Acho importante se possivel sentar-se a mesa para as refeições,mas no mais,não vejo um unico motivo para eu não poder assistir TV no quarto enquanto faço as unhas,arrumo as gavetas e tals,marido no escritorio(casa)nos joguinhos e Maite na sala assistindo desenhos...acho tão saudavel,alegre,feliz,vamos toda hora nos ver,isso da saudade e saudavel ficar no seu cantinho.
Brigar frente as crianças acontece,não e que a gente tenha que escolher o lugar,mas e melhor que seja um dialogo sem palavrões,como você disse,sem violência,acontece chamar a atenção um do outro na frente do filho,não e uma novela,filme,livro...e a vida real,acontece.
Somos seres humanos criados em casas diferentes de formas distintas,cada um de um jeito,não da para simplesmente NUNCA brigar...impossivel,mas são brigas tão passageiras,logo que se fecha a boca vem...raiva,desgosto,tristeza,saudade e pronto,perdão....amor.
Bjs
Deusa
vasinhos coloridos

Bomboca do Amor disse...

Os nossos filhos deverão conhecer bem a sua realidade familiar e não devem ser enganados quanto ao que os espera.
Mas tal como escreveste, deve existir certos limites.
Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Néua disse...

Gosto mesmo de vir aqui perder-me no teu espaço e "tomar a tua vida de assalto" é como se conhecesse cada palavra e as reconhecesse como minhas é estranho e ao mesmo tempo sabe bem :) sinto que não sou a única a pensar ainda em certos valores :) gosto mesmo de te ler :D

Me,myself & I! disse...

És sempre tão querida,Néua!
Deixas-me sempre muito feliz com os teus comentários!!
Obrigada!!! :)

Alexandra Cardoso disse...

Parabéns pelo texto e pela forma como fazes as coisas. Concordo plenamente contigo e espero também ser assim com os meus filhos. ^^
Já o Gui, é violento... xD
Sorrisos,
Alexandra


http://diariodumanovata.blogspot.com

mfc disse...

A discussão é absolutamente necessária.
Daí nasce o equilíbrio das soluções!

Néua disse...

De nada :) é um prazer :D

Sónia disse...

Concordo contigo nada é perfeito e uma relação dá trabalho e muito, mas também é muito bom ter esse trabalho todo e ver o resultado.
Cá em casa também somos assim, falamos à frente deles, claro com certos limites e com equilíbrio.

Adorei a reacção do Gui lol ele tem cada saída lolol

Mamã de Salto Alto disse...

Adorei este post cheio de verdade.As pessoas adoram florear,mas a realidade tem espinhos sim.Há é que cortá-los.Gostei imenso do teu blog.Parabéns!!